sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Band pode investir mais espaço para programas religiosos em sua grade

SÃO PAULO - Em fase de reestruturação, a Band começou a estudar a possibilidade de alugar mais horários para programas religiosos em sua grade.
Apesar de já ter demonstrado interesse em diminuir esse tipo de negociação, a emissora tem um faturamento alto com os espaços cedidos.
Atualmente são 60 horas semanais pela Igreja Mundial do Poder de Deus, do pastor Valdomiro Santiago, e pela Igreja Internacional da Graça de Deus, de RR Soares.
Com o aluguel, o canal arrecada cerca de R$ 150 milhões anuais, segundo o jornal "Folha de S.Paulo". Só a igreja de Soares, no horário nobre, desembolsa cerca de R$ 9 milhões por mês.
Um dos possíveis candidatos a ocupar mais uma faixa é o pastor Valdomiro, que já paga cerca de R$ 3,5 milhões pela madrugada. Agora, ele quer espaços também aos finais de semana


FAMOSIDADES

BOMBA

Pastor Valdemiro Santiago pede R$ 21 milhões aos fiéis para pagar dívida






Caso Luize Altenhofen: Facebook cumpre decisão judicial e não corre risco de sair do ar - 1 (© Reprodução Instagram)




RIO DE JANEIRO – O pastor Valdemiro Santiago, líder da Igreja Mundial do Poder de Deus, começou uma campanha para arrecadar R$ 21 milhões para quitar seus débitos.
A dívida é referente ao aluguel de horário do canal 21, do Grupo Bandeirantes, segundo informou o jornal “Folha de S. Paulo”.
Além deste débito, Valdemiro ainda contou que há templos com aluguéis atrasados e atrasos no pagamento de outros horários em diversos rádios e canais de TV Brasil afora. 





domingo, 29 de setembro de 2013

Aos 73 anos, morre Claudio Cavalcanti




Em livro, Frota revela que Claudia Raia o flagrou com quatro mulheres na cama - 1 (© Divulgação)


RIO DE JANEIRO - O ator Claudio Cavalcanti morreu em decorrência de insuficiência renal e falência múltipla de órgãos no começo da noite deste domingo (29), no Rio de Janeiro. A informação foi confirmada pelo canal GNT.
Cavalcanti, que tinha 73 anos, estava internado na UTI do Hospital Pró-Cardíaco há uma semana. Na última terça-feira (24), o ator foi submetido a uma cirurgia por conta da falência de uma vértebra.
Desde então, a equipe médica aguardava a estabilização do quadro de saúde do veterano, que estava sendo mantido sedado.
Contratado do GNT, o artista passou mal dias após finalizar sua participação na nova temporada do seriado 'Sessão de Terapia'. O projeto dirigido por Selton Mello voltará ao ar no dia 7 de outubro.
Além de ator, o profissional trabalhava como escritor e chegou a publicar cinco livros. Paralelamente à sua vida artística, Cavalcanti se aventurou na política, onde cumpriu mandatos como vereador e deputado estadual do Rio de Janeiro. 

Lula afirma que, em 2014, atuará como 'candidato'

Lula afirma que, em 2014, atuará como 'candidato'BRASÍLIA - Depois de dizer que está "no jogo", o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva mostrou que será um caixeiro viajante para reeleger sua sucessora, Dilma Rousseff. "Quero ser a metamorfose ambulante da Dilma", afirmou ele, em entrevista aos jornais do Grupo Diários Associados, que circulam na capital federal.
Veja também:
A cúpula do PT só aguarda a definição do quadro partidário, nesta semana, para montar uma agenda de viagens para Lula. Pela lei, o prazo de filiação para quem quiser disputar a eleição do ano que vem termina no sábado. Lula não ficará na coordenação da campanha de Dilma, mas deixou claro o que todos já sabiam no meio político: pedirá votos para a presidente, muitas vezes se revezando com ela nos palanques.
"Eu vou percorrer o Brasil como se eu fosse candidato", afirmou Lula. "Se ela não puder ir para o comício num determinado dia, eu vou no lugar dela. Se ela for para o Sul, eu vou para o Norte. Se ela for para o Nordeste, eu vou para o Sudeste. A única coisa que eu não vou fazer é cantar, porque sou desafinado, mas, no resto, ela pode contar comigo." A estratégia do "revezamento" já foi usada por Lula no fim da campanha de 2010, quando ele lançou Dilma à Presidência. Essa "divisão de tarefas" sempre foi defendida pelo marqueteiro João Santana como forma de multiplicar a propaganda petista.
Na entrevista, o ex-presidente também avisou que não aceitará divisões no PT em relação a Dilma, enterrando de vez o "Volta Lula", entoado por setores do partido. "Se houver alguém que se diz lulista, e não dilmista, eu o dispenso de ser lulista", insistiu. "Eu não estou pedindo que as pessoas gostem dela. Eu quero que as pessoas a respeitem na função institucional e saibam que o PT está lá para apoiá-la."
Campos e Aécio. Na avaliação de Lula, o PT e integrantes do governo erraram ao empurrar o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), para fora da base aliada. "Foi um prejuízo para a gente ter o PSB, e sobretudo o Eduardo, do outro lado", disse o ex-presidente. Mesmo assim, ele afirmou não dar "de barato" que Campos - presidente do PSB - dispute o Palácio do Planalto com Dilma, no ano que vem.
"Eu não dou de barato que as coisas estão definidas na eleição. Nem para o Eduardo Campos ser candidato nem para o Aécio (Neves) ser candidato. Sabe-se lá o que o (José) Serra vai tramar contra o Aécio?", argumentou Lula.
O senador Aécio Neves (MG), presidente do PSDB, é o provável pré-candidato tucano à sucessão de Dilma, mas dirigentes petistas acham que o ex-governador José Serra (PSDB) poderá desbancá-lo do posto. O presidente do PPS, deputado Roberto Freire (PE), ainda nutre esperanças na saída de Serra do PSDB. Freire quer dar legenda a Serra para que ele possa novamente concorrer ao Planalto.
Para Lula, a ex-senadora Marina Silva tem o direito de criar um partido, mas precisa assumir que está entrando nesse jogo. "Tem de ter coragem de dizer que é partido, não tem de inventar outro nome, dizer que não é partido, é uma rede. É partido e vai ter deputado, como todo partido", provocou o ex-presidente, numa referência à Rede Sustentabilidade, como Marina batizou a sigla que pretende criar. Marina foi ministra do Meio Ambiente do governo Lula e deixou o cargo em maio de 2008, após desentendimentos com Dilma, que então era chefe da Casa Civil.
Rosemary. O ex-presidente foi econômico ao comentar a decisão da Controladoria-Geral da União (CGU) de afastar do serviço público, por cinco anos, a então chefe de gabinete do escritório da Presidência em São Paulo, Rosemary Noronha, acusada de tráfico de influência pela Operação Porto Seguro, da Polícia Federal (PF).
"Ela já estava demitida. O que a CGU fez foi confirmar o que todo mundo já sabia que ia acontecer", afirmou Lula. "O servidor que comete algum ilícito tem de ser exonerado. O que valeu para o escritório (da Presidência) vale para qualquer lugar no Brasil no setor público." Foi a primeira vez que ele se manifestou sobre a investigação da PF que atingiu Rosemary.
Lula disse não se arrepender das indicações que fez para o Supremo Tribunal Federal (STF). Mas, questionado sobre se as faria à luz das informações que tem hoje, admitiu: "Eu teria mais critério". Saiu de sua caneta, por exemplo, a indicação do atual presidente do Supremo, Joaquim Barbosa, que, no julgamento do mensalão, condenou todos os réus do PT.

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Gugu Liberato volta para o SBT, mas desiste de programa aos domingos


 Depois de deixar a Record em junho de 2013, Gugu Liberato já está de malas prontas para voltar ao SBT. De acordo com a coluna "Outro Canal", do jornal "Folha de São Paulo", o apresentador e Silvio Santos, dono da emissora, já estão conversando sobre o seu retorno.
Ainda segundo a publicação, Gugu e Silvio têm se encontrado com frequência, mas em lugares inusitados, como o salão do cabeleireiro Jassa e o dentista. E, juntos, programam um primeiro encontro nos palcos para outubro, durante o Teleton, campanha do SBT para arrecadar recursos para a AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente).
Para voltar, no entanto, Gugu fez um pedido: não quer retomar aos domingos. O apresentador quer reestrear aos sábados à noite, mesmo horário do antigo "Viva a Noite", programa que o projetou no SBT.
Procurada pelo Purepeople, a assessoria de imprensa da emissora de Silvio Santos não confirma as negociações. Já Gugu segue em seu "período sabático". Na manhã desta quinta-feira (26), ele postou em seu Instagram uma frase enigmática escrita em inglês: "Tempos difíceis para os sonhadores". Pelo que parece, Gugu deve estar encontrando resistência durante as negociações com seu antigo patrão.



Gugu Liberato volta para o SBT, mas desiste de programa aos domingos - 1 (© Divulgação, Rede Record)

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Avança desequilíbrio radioativo da Terra






Fator determinante para o aquecimento global e a elevação do nível dos oceanos, o desequilíbrio radioativo da Terra aumentou 44% em seis anos. Ele é provocado em sua maior parte por emissões de gases de efeito estufa. A estimativa consta do rascunho do relatório que cientistas e delegados do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) das Nações Unidas debatem nesta semana, em Estocolmo.
O documento do primeiro grupo de trabalho do IPCC em 2013 está em discussão na capital sueca e deve ser divulgado entre quarta-feira, 25, e sexta-feira, 27, após o debate ainda em curso entre delegados de 195 países e a comunidade científica. No texto, há destaque para um novo dado sobre a chamada "forçante radioativa", uma unidade de medida que ajuda a comparar as responsabilidades humana e natural pelo aquecimento global.
Segundo o IPCC, a forçante radioativa vem crescendo "mais rapidamente" desde 1970. "O total antropogênico (causado pelo homem) da forçante radioativa para 2011 é 44% maior em relação a 2005."
O rascunho ainda é genérico sobre o tema, mas mostra a responsabilidade humana. "Há alta convicção de que isso aqueceu o oceano, derreteu neve e gelo, elevou o nível global do mar", diz o relatório.
A sentença ainda pode evoluir até amanhã ou sexta-feira, quando o relatório final deve ser apresentado.
Para o físico Paulo Artaxo, doutor em Física Atmosférica, professor da USP e membro do IPCC, as informações sobre o desequilíbrio radioativo são o que há de mais importante no relatório até aqui. "A forçante radioativa do relatório de 2007 era 1,6 watts por metro quadrado. Agora é de 2,2 watts por m². Isso significa que o homem está alterando muito o balanço radioativo terrestre", explicou ao Estado.
Críticas. As estatísticas sobre o desequilíbrio radioativo são uma resposta importante da comunidade científica às críticas recentes sofridas pelo IPCC quanto à suposta "desaceleração" do aquecimento global. Os pesquisadores alegam que variações em intervalos curtos, como 15 anos, são normais e não mudam a tendência em longo prazo.
Nessa terça-feira, 24, delegados de Brasil e Alemanha, por exemplo, defenderam que o trecho sobre "desaceleração" seja retirado do texto. Cientistas debateram o relatório das 9 horas até as 22 horas.